20/06/2014

Com passos de formiga.


Não vou mentir. Ainda sinto saudades. Ainda penso em nós quando escuto certas musicas ou vou a lugares que costumavamos ir juntos. 
Ainda cito seu nome em conversas com os outros.
Ainda quero e penso em nossos planos.
Ainda sinto o coraçao apertar por adimitir que acabou. 
E dizer do que ja foi e nao é mais, é estranho.
Eu não sei o que será de nós. Se seremos bons amigos, se deixaremos de nos falar, se reacenderemos a chama ou ela se apagará de uma vez por todas.
O que eu sei é que estou seguindo minha vida da maneira que posso. 
Estou vivendo. Ou sobrevivendo, não sei. Mas estou. 
Consigo dizer sim a coisas que não dizia antes. Consigo me aproximar das pessoas e deixa-las se aproximarem de mim. Me deixo experimentar, conhecer e reviver sensaçoes que ha muito nao sentia. 
E isso me faz bem. 
Se estou feliz? Não, não estou. 
Mas espero chegar la. 

14/05/2014

Remar. Reamar. Amar.



Todos nós temos cicatrizes.
 O que nos difere realmente é a maneira como lidamos com nossas feridas de amor.

Tenho aprendido ao longo do tempo a tirar experiências e boas lembranças de relações fracassadas.
Parando de me culpar e assumindo que se não deu certo, é por causa de dois. 
Relacionamentos não são feitos sozinhos. A relação é uma via de mão dupla.
Um barco com dois ocupantes, que as vezes navega em calmaria e outras vezes em tormentas.
Para superar as tormentas, ambos precisam remar forte. Ou o barco afunda.

Já naveguei diversas vezes em barcos furados onde eu era a única a remar.
As forças se esgotam e chega um momento em que você aceita o naufrágio.
Dói. A constatação de que não há mais o que fazer dói.

Talvez sejamos salvos, talvez cada um nade para um lugar, talvez nunca mais nos vejamos.
Boa sorte pra nós. E deixe estar. "O que for pra ser, vigora."

10/05/2014




Uma das piores sensações que podemos sentir é a de frustração.
É como me sinto hoje. Frustrada.
Sinto uma ponta de inveja daquelas pessoas que sorriem sorrisos de comercial de pasta de dentes todos os dias.
Não que eu não me sinta feliz por elas, mas porque eu gostaria de ser uma delas.
Não consigo pensar num dia em que me sinta completamente satisfeita com minha vida...
E por mais que já tenha passado por períodos difíceis, este está sendo penoso. Não sei em que área da minha vida posso dizer que estou feliz. Não estou.
Há dias que são piores que outros....
Mas tudo o que posso fazer é forjar uma feição de bem estar, de esperança.
Para os outros e para mim. Colocar na cabeça que é so por hoje. 
Porque o que não falta as vezes é vontade de jogar a toalha.

15/04/2014

Aromas


As vezes tenho a sensação de cheiro do passado. E mergulho em boas e saudosas memórias...

12/03/2014

Ei garota! Que vazio é esse no seu olhar?



Ei garota, tá tudo bem aí dentro? 

O que houve?

To achando tudo meio vazio. 

Aqui costumava ter um tapete de boas vindas, e um abraço caloroso à espera.

Mas não tem nada, nadinha.

Até minha voz tá ecoando.

Tem certeza que está tudo bem?

Quando foi que tudo ficou desse jeito?

Que bagunça é essa?

No chão são fotos rasgadas? Cartas queimadas?

Quando foi que você se perdeu?

Seu coração foi um dos mais bonitos que já tive a oportunidade de conhecer.

Sempre acreditava mais uma vez.

Só mais uma.

E perdoava quem quer que lhe pedisse bandeira branca.

E resguardava os refugiados do amor.

E acalentava no frio gélido da indiferença.

Você era um coração pulsante.

Daqueles que você tem certeza que a chama nunca vai se apagar.

Você mantinha a esperança viva em meio ao caos.

E bradava contra a solidão.

E lutava contra os que não acreditavam no amor.

E o seu sorriso. Ah, o seu sorriso.

Ele dizia "Fique ao meu lado e corra o risco de ser feliz para sempre''.

Você era um final feliz fora dos contos de fada.

E o que aconteceu?

Me diz, mas me diz agora.

Quem foi que fez isso?

Fez do seu coração um campo de guerra com pedaços mutilados por todas as partes?

Não sobrou nada.

Os olhos não brilham.

O sorriso se apagou.

Não tem borboleta por aqui mais.

Tá escuro.

Tá frio.

Tá vazio.

Tá doendo.

Já sangrou.

Cicatrizou.

E ficou assim, vazio.

Quando foi que seu coração deixou de acreditar? 

04/02/2014

Qual o seu conceito de Felicidade?

Será a felicidade necessária?

Felicidade é uma palavra pesada. Alegria é leve, mas felicidade é pesada. Diante da pergunta "Você é feliz?", dois fardos são lançados às costas do inquirido. O primeiro é procurar uma definição para felicidade, o que equivale a rastrear uma escala que pode ir da simples satisfação de gozar de boa saúde até a conquista da bem-aventurança. O segundo é examinar-se, em busca de uma resposta.

Nesse processo, depara-se com armadilhas. Caso se tenha ganhado um aumento no emprego no dia anterior, o mundo parecerá belo e justo; caso se esteja com dor de dente, parecerá feio e perverso. Mas a dor de dente vai passar, assim como a euforia pelo aumento de salário, e se há algo imprescindível, na difícil conceituação de felicidade, é o caráter de permanência. Uma resposta consequente exige colocar na balança a experiência passada, o estado presente e a expectativa futura. Dá trabalho, e a conclusão pode não ser clara.

Os pais de hoje costumam dizer que importante é que os filhos sejam felizes. É uma tendência que se impôs ao influxo das teses libertárias dos anos 1960. É irrelevante que entrem na faculdade, que ganhem muito ou pouco dinheiro, que sejam bem-sucedidos na profissão. O que espero, eis a resposta correta, é que sejam felizes. Ora, felicidade é coisa grandiosa. É esperar, no mínimo, que o filho sinta prazer nas pequenas coisas da vida. Se não for suficiente, que consiga cumprir todos os desejos e ambições que venha a abrigar. Se ainda for pouco, que atinja o enlevo místico dos santos. Não dá para preencher caderno de encargos mais cruel para a pobre criança.

(Trecho do artigo de Roberto Pompeu de Toledo. Veja. 24 de

março de 2010, p. 142)

10/01/2014

Ter objetivos na vida, conquistar metas....
Tudo muito importante.
Mas do que valem as conquistas se não houver com quem dividir tamanha felicidade?

Não somos seres absolutos.
Não somos auto-suficientes.

Temos que aprender a ter um pouco de humildade e reconhecer que o Outro é peça importantíssima em nossas realizações e em nossa vida.

Quando esquecemos de reconhecer isto, o Mundo se torna grande demais. 
E nós, pequenos e sozinhos demais. 
Não há conquista que supere a dor da solidão. 
Por maior que seja, por mais sorrisos que arranque, no fundo..bem lá no fundo... Algo fica faltando.
É como um "cheguei finalmente ate aqui! E agora?"
Ninguem sabe, ninguem viu e não há ninguem para dizer que sempre torceu e acreditou em você.

Dê a importância devida a quem você ama e quer dividir tantos sonhos. 
Não deixe escapar entre seus dedos...
Algumas idas não tem volta.