09/11/2012

Amem.



Ouça aqui, mocinha. Não fique pensando que o mundo lhe pertence não. Não caia nessa onda. E outra coisa – não se esforce. Pelo o menos não tanto. Não fique ai remando contra a maré, dando murro em ponta de faca. Veja – se não fora pra ser, não vai ser. Acredite em mim. Coisa boba essa sua tentativa de ir além. E olhe, eu não estou pedindo pra você desistir não, não é isso. Eu só quero que você pense mais, que leia mais. Que tenha argumentos melhores. Você está muito nova ainda. Cresce!

Caio Fernando Abreu



"Senhor, dai-me forças para mudar aquilo que pode e deve ser mudado, serenidade para aceitar o que não pode ser mudado e, acima de tudo, sabedoria para saber distinguir uma coisa da outra."

02/11/2012

Da incerteza da vida.


Nada na vida é certo. Nada além do fato de que todos iremos morrer algum dia.
Mas até mesmo a morte, é de certa forma incerta, por não sabermos quando virá.
Em um minuto cabe muita coisa. 
Pessoas nascem e morrem, palavras são ditas, declarações feitas, amores desfeitos, perdão, partidas, despedidas, reencontros....
O tempo é algo incrível.
Nos permite curar dores e morrer de saudades.
Fortalecer amores ou adormecê-los, apagá-los. Como se apaga uma fogueira.

Se as dores e os amores não são eternos, o medo também não é.
Depende de nós por quanto tempo deixamos que ele domine.
Ele pode ser o gatilho necessário para que haja coragem e força para reagir em certas situações, ou pode paralisar em outras das quais nos arrependeríamos pelo resto da vida.

O medo as vezes nos impede de viver.

Tenho medo da vida, da morte, da incerteza do que está por vir.
Mas tenho muito mais dos "Se's".