28/09/2011

Dona de mim!


Algumas vezes em minha vida deixei de fazer coisas por causa dos outros.
Deixei de falar o que sentia por medo de magoar alguém.
Suportei situações que não foram boas para mim, para deixar outra pessoa feliz.
Me anulei.. E paguei por isso.
Aprendi na marra que se eu não pensar em mim, ninguém vai pensar.
A vida é curta, e cada minuto que passa pode ser o ultimo.
Se eu não me amar, se não me cuidar, ninguém fará isso por mim.
A vida é minha e só eu posso vivê-la.
E eu prefiro ser odiada pelo que sou do que amada pelo que não sou.
Não faço filme, não vou me anular pelos outros, não vou deixar minhas vontades de lado pelas vontades do outro.
Falo o que tenho vontade (claro que usando palavras um pouco mais amenas do que gostaria as vezes...rs), tenho minha liberdade de pensamento e de expressão, até certo limite, óbvio.
Mas não me calo mais.
Quem me conheceu antes, sabe o quanto mudei.
O quanto cresci, amadureci.
O quanto me tornei mais dona de mim.
É isso aí.
DONA DE MIM.

E hoje, se algo não estiver o bom o suficiente, se não me fizer feliz o suficiente, não me serve mais.
Porque tentar, a gente sempre tenta.
Mas insistir em algo que não te fará bem nunca, é martírio.
Não sou uma mártir.
Sou humana.
Sou mulher.
E os caminhos são muitos.

19/09/2011

Minhas metades


"Tenho uma parte que acredita em finais felizes. Em beijo antes dos créditos, enquanto outra acha que só se ama errado. Tenho uma metade que mente, trai, engana. Outra que só conhece a verdade. Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés. Outra que sobrevive sozinha, metade autossuficiente."

[Caio F.]


Tenho mesmo uma porção de mim que ainda é menininha,
que fantasia,
que acredita,
que sonha alto e não tem medo de cair lá de cima,
que acredita em contos de fada e vilões,
que brinca,
que ri como se não houvesse amanhã,
que perde a vergonha (ou não a tem),
que cai, rala os joelhos e espera alguém que possa assoprá-los e dizer que passou.

Mas também tenho minha parte mulher decidida,
que luta todos os dias,
que tem objetivos e corre atrás deles,
que planeja (ou tenta!) um futuro,
que carrega o mundo nas costas,
que tem dores insuportáveis e outras nem tanto,
que se irrita e se estressa facilmente,
mas no momento seguinte está sorrindo de novo,
que tem suas crises de choro, sua solidão,
que acredita que amanhã será um novo dia,
e que todas essas dores vão passar.

Porque sou forte.
Porque nada é para sempre.
Porque o mundo gira.
As coisas mudam.
As pessoas mudam.
E eu também.

14/09/2011

Vale a pena? Por quanto tempo?


"O que vale a pena possuir, vale a pena esperar".‎

É uma bela frase do Caio Fernando, mas, será que vale mesmo?
Será que vale a pena esperar?

Deixar a vida passar, aguardando uma resposta que não vem, uma carta que não chega, um perdão que não é dado, um abraço que não recebemos, um beijo que não acontece, um sim que não é dito....
É claro que a gente tenta de tudo quanto é maneira, resiste, mantém aquela esperança no fundo do peito.

Mas e aí? E a vida?
E as oportunidades que podemos perder?
E as outras cartas, abraços, beijos e sins que não percebemos ou deixamos passar?

É dificil deixar pra trás algo que um dia fez parte de vc. Mas pra coisas novas entrarem, é preciso abrir espaço.

Eu só preciso dizer isso para o meu coração, já que a minha cabeça já entendeu...

Mas aos poucos eu vou convencê-lo disso.
Ele é um coração teimoso, igualzinho um adolescente.
Nem sempre escuta os mais sábios...

Alguém sabe um método eficaz pra educar um coração teimoso?
Se souber, me contem!

Porque o único que conheço, é o tempo.
Mas esse as vezes custa a passar...


Beijos

10/09/2011

Complementar...



"Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.

Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?

E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.

Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... E se o beijo bate... Se joga... Se não bate... Mais um Martini, por favor...

Se ele não te quer mais, não force a barra...
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa ta com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.

Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você. E vice versa.
Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão.

Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance pro outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer...

A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim... Quem disse que ser adulto é fácil?"


Texto de Arnaldo Jabour...
Sábio Jabour!
Com uma ressalva, eu AINDA nao sou terapeuta ne.. haha

(dedico este texto - além de ser pra mim - a duas amigas: Carol e Karina, e para meu anjo Alisson..

Que é pra gente saber ficar bem na nossa própria companhia... :)
Eu tento sempre..

Beijos!

____________________________________
"Depois de várias tempestades e naufrágios, o que fica em mim é cada vez mais essencial e verdadeiro."
Caio Fernando Abreu

05/09/2011

Delete



Por que a vida não é mais fácil?
Tudo bem que nunca gostei de coisas fáceis demais...
Estas não me desafiam.
Quando a gente tem dificuldade em algo, a gente se supera.
Vamos além da capacidade que julgávamos ter.
Mas só de vez em quando a vida podia facilitar as coisas...
Eu sempre lutei. Em tudo. A vida toda.
Mas as vezes a gente cansa disso...
De recomeçar tudo de novo. Reconstruir.
E todos os outros "Re's".

Deveria haver o botão "Deletar sentimento" no coração da gente.
Deveria haver um ctrl+z para as coisas que a gente faz.
Deveria existir uma máquina do tempo.
Tudo pra gente ter a oportunidade de desfazer erros, seguir outros caminhos, mudar decisões, construir outras histórias com finais mais felizes...

Deletaria os momentos tristes sem deletar os aprendizados que obtive deles.

Deletaria as pessoas que me machucaram de alguma forma.

Deletaria as lágrimas, as dores.

Deletaria sentimentos que não deveriam existir e sonhos que não podem se realizar.

Deixaria somente as coisas boas, os sorrisos, as pessoas que me fizeram feliz, as mudanças, os bons momentos, os sentimentos mais sublimes e verdadeiros.

Não haveriam vazios como este aqui agora.

E todo dia seria um bom dia.

E nenhuma noite seria longa demais para mim.

03/09/2011

...



Eu fiquei muito tempo parado no meio da sala do apartamento, o último bilhete de Ana nas mãos, olhando pela janela os vermelhos e os dourados do céu. E lembro que pensei agora o telefone vai tocar, e o telefone não tocou, e depois de algum tempo em que o telefone não tocou, e podia ser Lucinha da agência ou Paulo do cineclube ou Nelson de Paris ou minha mãe do Sul, convidando para jantar, para cheirar pó, para ver Nastassia Kinski nua, perguntando que tempo fazia ou qualquer coisa assim, então pensei agora a campainha vai tocar. Podia ser o porteiro entregando alguma correspondência, a vizinha de cima à procura da gata persa que costumava fugir pela escada, ou mesmo alguma dessas criancinhas meio monstros de edifício, que adoram apertar as campainhas alheias, depois sair correndo. Ou simples engano, podia ser. Mas a campainha também não tocou, e eu continuei por muito tempo sem salvação parado ali no centro da sala que começava a ficar azulada pela noite, feito o interior de um aquário, o bilhete de Ana nas mãos, sem fazer absolutamente nada além de respirar.

(Sem Ana, Blues, in: Os Dragões Não Conhecem O Paraíso- CFA)

________________________
Mas fique tão tranqüilo — e humilde, e confiante — quanto possível. É só uma fase, só um estágio. Vai passar.

(Caio Fernando Abreu. Carta a Sérgio Keuchgerian. Na cidade alagada, 27 de janeiro de 1987
____________________

Hoje não quero falar nada.
Só deixar isso tudo passar.
Diminuir a dor...
E achar algo que me convença que minha vida vale a pena sim, que eu ainda vou ser feliz sim, que as coisas ainda vão dar certo.

Canso de criar expectativas.
Mesmo já tendo aprendido tantas vezes como isso me machuca no final...