27/10/2011

De cara limpa

Acho que ultimamente tenho estado mais sentimental que de costume...
Chorando por coisas que antes eu simplesmente largaria de lado, tiraria da minha vida.

Dizendo coisas que sempre tive dificuldade de dizer, por maior que fosse a vontade.
Não aceitando desaforos só porque fulano é meu amigo.

Ando sentindo uma nostalgia constante dos tempos de escola e de pessoas que nem tenho mais tanto contato.

Também tenho me preocupado com o futuro mais do que antes. O medo parece aumentar...

Tenho misturado sentimentos.
E não consigo controlá-los sempre.

Minha armadura já não é tão firme assim,
E isso é perigoso, eu sei!

E estampo em minha cara tudo o que sinto.
Não gosto disso.
Não gosto que as pessoas saibam o que se passa aqui por dentro simplesmente olhando para mim.

Preciso ser forte, ser firme.

Mas minhas fraquezas estão a mostra.

O que sou de verdade tem se mostrado mais.
E tenho sido atingida muito mais do que era antes.

As pessoas tem a mania de achar que porque tenho esse jeito "duro", independente, decidida, eu não seja sensível.

Sou ate demais!
Mais do que eu gostaria.

Sinto, sofro, choro, amo, sorrio, me revolto, me arrependo, sinto saudades, sou carente, sou menina, e também mulher.

E tudo que espero da vida é alguém pra me fazer feliz e que eu também faça, ter um trabalho que dignifique a existência, ter o meu cantinho do meu jeito e todos os meus amigos por perto.

26/10/2011

SE NÃO HOUVER AMANHÃ





"Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque quando
acordei pela manhã uma pergunta ressoava na acústica de minha alma:(e se não houver amanhã?)

Então hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas idéias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de comer, de abraçar.

Porque... se não houver amanhã...eu quero saber qual é a sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta...

Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los.
Porque se não houver amanhã... Eu quero ter gravado em minha retina o seu sorriso, o seu jeito de ser, suas manias...

Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu.

Hoje eu vou lhe pedir um favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário.

Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã mas o amanhã é apenas uma promessa...
o hoje é presente.

Assim se não houver amanhã eu quero descobrir hoje qual é a flor que mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete.
Quero conhecer seus anseios, lhe aconchegar em meus braços e lhe transmitir confiança...

Hoje quando você se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique mais um pouco ao meu lado.

Sabe eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinho para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.

Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem nenhuma chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento.

Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se, o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim.
Nada ficará pendente...

Quero registrar na minha alma, cada gesto seu.
Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes, eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados.

Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, eu posso dizer a você o quanto é importante para mim.
"

Obrigada, meu anjo, meu amor.
Por estar em minha vida.


"Quem sabe eu soltei o mundo e segurei só na tua mão.."

Posso ter mil e um motivos para não gostar de você.
Mas não é o suficiente.
Afinal, quando a gente gosta, quando a gente ama, não é preciso motivos.

19/10/2011

Deixe a porta aberta...


"Ela não queria que ele saísse por aquela porta.
Não daquela maneira como as coisas estavam entre eles.
Mas ele se foi. E nem mesmo olhou para trás.
Levou consigo uma parte dela. A melhor parte.
O que ficou ali foi apenas a parte triste e a parte dura.
Toda aquela alegria, os sorrisos e gargalhadas, a doçura, tudo isso se foi quando ele atravessou a porta da sala.
Ela não seria mais a mesma.
Nem ele.

Sentiriam falta um do outro, mas não havia volta.
Algo tinha se quebrado, e como vidro, não dá para colar e reconstruir.
Muitos pedaços ficariam faltando.

Agora ela estava sem um grande pedaço dela.
Um vazio.
Tentaria preenchê-lo com um copo de vodka ou outro..
Um cigarro num cinzeiro...
Noitadas em um boteco qualquer, com um homem qualquer que não traria de volta aquela parte que faltava.
Nada traria.
Mas com o tempo, o vazio seria preenchido por ela mesma.

E eles se encontrariam em um esquina, ou num parque, ou em algum lugar.
Se olhariam, sem nada dizer, e pensariam consigo: "Como fui feliz! Como deixei as coisas chegarem naquele ponto? Por que não deu certo?"
Eles eram como almas gêmeas, mesmo que estas não existam.

Mas a culpa não é de ninguém.
É da vida.
E só."

11/10/2011

Ando por aí..


Eu sei que ando ausente do blog...
Mas é por bons motivos.

Graças ao bom Deus, praticamente terminei minha monografia.
Agora pra mim vem a pior parte: apresentar.
Não sou boa com apresentações...
Falo em público quando não é necessário, quando não é algo sério, que eu esteja sendo avaliada.
Odeio ser avaliada.
Odeio pensar que as pessoas estão me julgando, independente se é bem ou mal...
Gosto de rodas de conversa, gosto de debates, gosto de me expressar.
Mas não de julgar e ser julgada.
Até porque, o que eu penso ou deixo de pensar não cabe julgamentos.
É coisa minha, faz parte de mim.
Só cabe a mim mesma os julgamentos.

Quanto ao resto, bem..
O coração vai bem, obrigada.
E Deus permita que continue!
Não aguento mais indecisões, dúvidas, incertezas...
Por mais que elas também façam parte de mim.
Mas procuro fazer minhas escolhas de consciência limpa.
Abrir mão de coisas que sei que posso me arrepender, se eu achar que devo abrir.
Mas luto pelo que acredito.
Com todas as minhas armas.
É o que venho fazendo todo esse tempo... ;)

As amizades, estão maravilhosamente bem também.
Morro de saudades dos que estão longe, mas não perco contato, não deixo de me lembrar e sei que eles também não.
Porque a gente tem uma ligação cósmica, eu acho. rs.
Tenho alguns dos melhores amigos que uma pessoa pode ter.
E ainda venho juntando mais alguns outros pra minha vida.
Amizade nunca é demais, não é mesmo?

A família, também está super bem. Tirando a saudade do meu pai...

A situação financeira eu prefiro nem comentar.
haha!

E a facul...
Sabe quando bate aquela angústia de não saber o que fazer?
Pois é.... Estou terminando o 8º período.
Ano que vem me formo.
Fim do ano que vem posso me dizer "psicóloga".
Tá... E aí?
Esse desconhecido...
Sempre nos amedrontando.

Mas não adianta sofrer por antecedência (já faço isso o suficiente!).
Como sempre, é melhor deixar as coisas acontecerem que elas se acertam por si mesmas.

Deixo um beijinho a cada um que passa por aqui.
Sei que muitos não comentam mas visitam.
E isso que importa.
E a vocês meus amigos blogueiros, eu sempre visito.
Nem sempre comento... Mas sempre estou por aí.

Beijão.
_________________________________________

‎"Na fé, eu sou capaz de me dizer, com amorosa humildade, que grande parte das vezes eu não sei o que é melhor para mim. Eu não sei, mas Deus sabe. Eu não sei, mas minha alma sabe. Então, faço o que me cabe e entrego, mesmo quando, por força do hábito, eu ainda dê uma piscadinha pra Deus e lhe diga: "Tomara que as nossas vontades coincidam". Faço o que me cabe e confio que aquilo que acontecer, seja lá o que for, com certeza será o melhor, mesmo que algumas vezes, de cara, eu não consiga entender."

(Ana Jácomo)