29/03/2010

Só de sacanagem!


Olá meus queridos amigos!
Desculpem o sumiço..
Estou em Itabira, aproveitando que estudo em uma Universidade Católica, e a semana TODA é realmente santa então não temos aula...
Vim para ver minha família e amigos daqui.
E nunca estive tão feliz, pois fazia tempos que não tinha meus amigos praticamente todos juntos.
Ontem (28/03) fomos ao "Ensaio do Axé Brasil" aqui em Itabira, e lá encontramos com muitos dos amigos da época de escola.
Todos ali, reunidos...
Nossa!
É tão bom..
E isso que é amizade, né?
Mesmo depois de tanto tempo e com a distância, o sentimento é o mesmo!
A sintonia é a mesma..
É incrível.
Sinto tanta falta de tê-los ao meu lado..
Por isso quero aproveitar cada segundo.

Estarei de volta a minha cidade no sábado ou domingo, ainda não sei.
Eu já tinha uns três post escritos, mas não salvei aqui como rascunho.
Escrevi e salvei no note, e não o trouxe.
Este é apenas para explicar o sumiço e desejar a todos uma ótima semana!
Até o fds eu posto de novo e faço minhas visitas, ok?

Aaah!
Não sei se vocês sabem, mas eu gosto demais de música.
Dia desses estava ouvindo uma da Ana Carolina e no fim ela diz umas coisas que eu simplesmente adoro.
Coisas que acho que se todos brasileiros pensassem assim, nosso país seria diferente.
Então gostaria de compartilhar com vocês:

"Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar?
Tudo isso que está aí no ar: malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro, do nosso dinheiro que reservamos duramente pra educar os meninos mais pobres que nós, pra cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais.
Esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem pra aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração tá no escuro.
A luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam:
" - Não roubarás!"
" - Devolva o lápis do coleguinha!"
" - Esse apontador não é seu, minha filha!"
Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar. Até habeas-corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar, e sobre o qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará.
Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda eu vou ficar. Só de sacanagem!
Dirão:
“ - Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba.”
E eu vou dizer:
”- Não importa! Será esse o meu carnaval. Vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos. Vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau.”
Dirão:
" - É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”.
E eu direi:
” - Não admito! Minha esperança é imortal!”
E eu repito, ouviram?
IMORTAL!!!
Sei que não dá pra mudar o começo, mas, se a gente quiser, vai dar pra mudar o final."


Sei que é muito difícil fazer uma "grande revolução", mudar a cabeça de muitas pessoas...Mas se cada um tem a sua "consciência", faz a sua parte e pode passar a diante, de pouco em pouco podemos mudar alguma coisa.

BeijO grande!

22/03/2010

Uma noite. Um sonho.


"Precisei de jogar muita água fria no rosto para perceber que aquilo havia mesmo acontecido.
Eu havia adormecido ao seu lado.
Quando acordei, senti sua respiração leve em minha nuca.
Olhei em volta procurando entender onde estava. Me levantei e vi você ali, dormindo "como um anjo".
Lavei o rosto sem coragem para me encarar e voltei para ver de novo aquela cena. Era real.
E eu disse para mim mesma em um tom audível: "você não deveria estar aqui."

Tomei um banho fazendo o mínimo barulho possível.
Não queria que você percebesse "minha presença".

Foi então que comecei a recordar de toda a noite passada: Conversamos, rimos, bebemos... (E como!)
Você me levou a lugares lindos...
A lua estava cheia e foi maravilhoso ver a cidade adormecendo, se apagando... Restando somente a luz do luar.
Você me disse coisas lindas... Fez mil promessas...
Me levou para seu apartamento, e para o resto não foi preciso palavras.
Bastou a troca de olhares, beijos e calor.

Estava parada na porta olhando para você quando me lembrei de tudo. Sorri...
E mais uma vez, lembrei e repreendi a mim mesma: "você não deveria estar aqui".

Comecei a me vestir lentamente. Sentada à beira da cama, num desejo disfarçado de que você despertasse
e me puxasse de volta para aqueles lençóis onde nos amamos a noite inteira, e nos amaríamos novamente...
Mas você não despertou. E não me puxou. E não me amou de novo.
Em um silêncio ensurdecedor, juntei minhas coisas.
Atrevi-me a te dar um último beijo. Um leve toque de lábios com um sussurrar de "bom dia" acompanhado de um "adeus".
Saí pensando: "Sará que ele se lembrará? Ou será que pensará ter sido apenas um sonho? Talvez ele me ligue...Talvez tudo o que disse seja verdade."

No espelho do elevador minha imagem refletida me encarava parecendo me culpar, me condenar, ao mesmo tempo em que sentia pena de mim.
Quão tola fui eu. Que ilusão...
Desliguei o celular. Desliguei-me do mundo.

Coloquei o som do carro no volume máximo. As músicas que tocavam pareciam ser exatamente feitas para me fazer chorar, para me sentir culpada.
Culpada por estar naquela situação. Por me sentir daquele jeito.
Peguei estrada... Precisava correr. Precisava gritar.

"Sua burra! Você queria o quê? Você achava que as coisas mudariam? Que tudo seria como um sonho? Sabe como é! Sempre soube.
Você gosta. Você merece. Não tem jeito mesmo... Não sabe dizer não. Não aprende. Agora ta aí... Se sentindo um lixo. Não, você não é um lixo.
Você é muito melhor que isso. Mas se deixa tratar como coisa qualquer. Cadê o seu amor? Ficou naqueles copos de vodka? E as lágrimas que
já derramou? Engoliu junto com tudo que bebeu ontem? Dê um basta. Você pode."

Não sei por quanto tempo dirigi...Nem até onde fui...
Na volta, quando me senti melhor, resolvi parar para assitir ao pôr-do-sol.
Acendi um cigarro, encostada no carro.
Havia somente eu, meu cigarro, e o sol "morrendo" no horizonte.

Ele nunca mais me procurou. Nem eu a ele. Não tive mais notícias.

Algo de mim morreu naquele dia, como aquele sol no horizonte.
E algo nasceu no lugar.
Ainda não sei bem o que é.
Mas o que é novo sempre tem cara de coisa boa.
E cheiro de esperança."
_____________________________________________________
[Ouvindo: Wish you were here - Pink Floyd]

15/03/2010

Você tem medo de mudar?



Não é engraçado como muita gente tem medo de mudar?
As pessoas sentem medo do inesperado.
Isso para mim chega a ser um "chiste".

Confesso que já vivi desta maneira por um tempo, mas quando era bem nova.
E não me fez bem nem um pouco.
Foi aí que resolvi encarar o mistério do inesperado, e deixar vir todas as consequências para essa minha "audácia".

Fui sim audaciosa, pois precisei largar tudo e sair "sem olhar para trás", para que tivesse mudanças em minha vida.
Eu não podia continuar mais vivendo daquela forma...
Já tinha aguentado demais.
Cinco anos vivendo naquele "inferno" para uma garota que está passando por seu inferno também (estava no inicio da adolescência qdo tudo
começou), foi o bastante.
O bastante para eu carregar este fardo, para ter amadurescido sim, mas também para até hoje derramar minhas lágrimas pensando naquilo tudo.
Interpreto como "abuso moral", pois ouvi "desaforos" e fui privada de muita coisa, por alguém que não tinha o direito de fazer aquilo.
Tive um pouco da minha infância e adolescência "roubadas".
Só cessou quando tomei minhas atitudes.
Nunca tive vida fácil.
Já pensei diversas vezes "por que?", e sei a resposta.
Sei também que por mais que as pessoas digam o contrário, a vida não é facil para niguém.

Por mais "bela" que a vida de uma pessoa possa lhe parecer, ninguém consegue estar feliz o tempo todo.
Além disso, cada um tem sua idéia de felicidade, não é?

Mas a questão aqui é que as pessoas tem uma mania de reclamar de suas vidas e dizer da "boa vida" dos outros, mas não fazem NADA para mudar as suas próprias vidas.

Tem horror de pensar na mudança.
Preferem a "segurança" que a vida lhes passa, por mais infeliz que possa parecer.

Mulheres que preferem ser infelizes ao lado de seus maridos frios e distantes (que lhes traem) do que terminarem um casamento, receberem um título de "disquitadas", e recomeçarem suas vidas...
Já ouvi isso tantas vezes!
Não só de mulheres casadas, mas também de amigas que namoram há anos e que dizem que "se acostumaram" com o namorado (ex) e não sabem mais o que fazer...

E os que perdem um emprego?
Tudo bem que trabalho não tá facil de encontrar...
Mas ficar choramingando, depressivo dentro de casa achando que a vida acabou também não ajuda a encontrar outro!

Tem gente que morre de medo de mudar de casa, de bairro, de cidade...
Claro que é ruim, a gente acaba ficando longe dos velhos amigos, dos vizinhos..
Mas temos uma ótima oportunidade de conhecer pessoas incríveis!
Além disso, amizade de verdade permanece, independente de você morar no Oiapoque ou no Chuí...(rs!)

E um dos que eu mais acho piada.. Mas piada triste, até:
Os que tem medo de se relacionar.
Sim, tem pessoas que tem medo de se apaixonar.
Conheço tanta gente assim!
Tantos amigos!
Já me envolvi também com caras deste tipo...
Estas pessoas quando percebem que um sentimento está surgindo, pulam fora.
Estão sempre se envolvendo com várias pessoas ao mesmo tempo, não se prendem a ninguém.
Tem um medo enorme de não serem aceitos, de não serem conrrespondidos, ou de serem "magoados".
Já ouvi de um amigo que ele pula fora quando isso acontece porque sabe que vai acabar magoando também.
E de uma amiga que também faz isso, porque sempre "quebra a cara". É como um trauma.
Mas ao mesmo tempo, eles precisam estar sempre com alguém (de preferência vários ao mesmo tempo): para curar "a carência".

Sinceramente, não gosto disso.
Apesar de ter também os meus "traumas" (haha!), não tenho medo de me envolver.
As vezes sei que vou me machucar, mas e daí?
Pode até valer a pena... Ao menos por um tempo vai valer a pena.
Se apaixonar é tão bom!
Só não o é, quando a paixão não é correspondida..
Mas daí, como sempre, existem os remédios: o tempo... a presença dos amigos... o coração aberto para uma nova paixão.
Aaah!
E as mudanças!

Sempre para melhor...

EVOLUIR!
Essa é sempre a palavra..
e como eu adoro essa palavra!

BeijO!

09/03/2010

Sentimento..Você não sabe o que se passa aqui por dentro!


Sentimento é uma coisa difícil de descrever.
É subjetivo demais.
Por mais que tentamos, não existem palavras suficientes para descrevê-los, para traduzi-los de maneira tão fiel a sua "forma".
Somos seres de múltiplos sentimentos e em diversos momentos eles acabam por se misturar e se confundir.
Quem nunca sentiu ódio por alguém, por amá-lo tanto?
E quem nunca pensou estar amando quando era apenas uma paixão passageira?
E quem já se apaixonou por um amigo?
Além disso, outra coisa que podemos observar é como os brasileiros são muito mais sentimentais do que os outros povos, como os americanos, europeus e asiáticos.
Tenho a impressão de que nós sentimos coisas que eles não sentem ou, ao menos, não demonstram.

Será mais fácil assim?
Talvez se sofra menos...
Estávamos discutindo em sala dia desses: a saudade por exemplo, é uma coisa tipicamente brasileira.
Procurando em dicionários, o termo significa:
saudade
s. f.
1. Lembrança grata de pessoa ausente ou de alguma coisa de que nos vemos privados.
2. Pesar, mágoa que essa privação nos causa.


E ao tentarmos encontrar esta palavra em outras línguas, não a encontramos.
Tá, tudo bem. Encontramos expressões parecidas.
No inglês encontramos a expressão "miss you", que significa "sinto sua falta".

Mas sinceramente, apesar de a saudade também ser a falta de algo ou alguém, isto não basta para representá-la. Não basta para dizer o quanto é esta falta.

A saudade em si, é indescritível. Não se traduz em palavras.
É sim sentir falta, faltar um pedaço, querer voltar para onde seu coração está...
Mas o que mais?
É tanta coisa!
É angústia... É aperto no peito... É vazio..
É tanta saudade!
É imensurável.
Não dá para tocar. Não dá para medir.
É também incomparável... Ninguém sente saudade igual.

Cada um tem uma saudade. Ou muitas.

Particularmente, tenho tantas que já não sei mais...

Não se pode listar.
Algumas já não posso "matar".
É um tempo que já se foi...
São pessoas que já se foram...
Amizades que se quebraram, e se foram...
Amores que se acabaram...
Sorrisos que já amarelaram...
Abraços e afagos que já esfriaram.

Tudo que um dia foi e já não é.
Tudo que não volta mais.


Saudades também de quem mora longe... Mas a saudade destes eu mato quando "como a presença". (clarice mode on!)

Tenho saudades até do que ainda está por vir.
Por saber que um dia irá passar.


Tudo passa.

Isso as vezes me angustia.

Não sempre, pois não vivo tão assim com medo do futuro.
Mas as coisas boas eu gostaria que não passassem.

Nem as pessoas.

Mas como a vida é passageira, não?


BeijO!

06/03/2010

E então as coisas mudam de lugar..


Há alguns dias atrás (uns 4, pra ser mais precisa) escrevi isso:

"Tento me enganar e enganar aos outros, numa ilusão de que tudo está bem.
Me mostro alegre, feliz, sorridente...
Como se nada estivesse acontecendo aqui dentro.
Mas a verdade é que dentro de mim um mundo está desmoronando.
Preciso mesmo me enganar e me iludir, pois se páro por algum momento, sinto tudo desabar, tudo estremecer.
Minhas bases já não estão tão firmes.
A falta da tua presença me deixa insegura, desamparada.
A ausência da luz teu sorriso me deixa na escuridão da minha solidão.
Vejo seu rosto em todos os lugares, mas não posso te tocar.
Essa tua ausência me dói.
É como se faltasse um pedaço de mim.
A incerteza toma conta do meu ser.
Para me enganar ainda mais, tento encontrar você em outros braços, sentir teu calor em outros abraços,
mas isto não acontece. É impossível, eu sei.
Encontro um pouco de carinho, sacio algum desejo, encontro um pouco de calor...
Mas não você.
Então não é o bastante.
Não me satisfaz.
O vazio não é preenchido.

Neste vazio só há espaço para você.
Tenho fome de você. Tenho sede de você.
Todas as noites sonho com o dia em que estaremos juntos para continuar esta história, para reescrevê-la.
É onde me realizo.
Podemos escrevê-la como quisermos. Mudar o rumo...
Talvez este dia nunca chegue... E a história não tenha mesmo continuação, não tenha mais um "enredo".
Mas quero apenas mais alguns momentos com você.
Uma noite que seja.
E pronto.
Seguirei o meu caminho.
Você saberá o que sinto e levarei comigo este amor que me move, que me faz acordar todos os dias.
E guardarei na lembrança esta noite em que nos amamos, em que o sonho foi finalmente realizado, esta noite em que nada mais no mundo importava para nós...

Se serei feliz com outro alguém?
Não sei...
Como saber?
Mas ficarei aberta para isso.
Torcendo para a sua felicidade também.
Pois é isso que fazem as pessoas que amam..."



Então...
Escrevi isso para aquele alguém que mora longe de mim.. Aquele "amor antigo" inacabado.
Não postei antes porque não deu.
Mas acho que foi melhor assim, para agora contar o que houve.
Anteontem ele me disse que está vindo morar em Belo Horizonte, que é aqui pertinho de mim!
É cerca de 20min a meia hora...
Imaginem como fiquei feliz?

Quando foi ontem a noite, ao entrar no orkut, ele havia deixado um depoimento para mim.
Depoimento esse que fez meu coração disparar, respiração ficar ofegante, pernas e mãos tremerem...
E um sorriso enorme surgir em meu rosto.
Um depoimento do tipo... "declaração de amor", sabe?
Conversei com ele no msn mais tarde sobre esse depoimento, ate mesmo pra confirmar se foi ele mesmo que mandou, pois o irmão dele tem "mania"
de mexer no msn e orkut dele.
Ele disse que sim.. e que era tudo de verdade.
Que ele percebeu o quanto ainda gosta de mim, sente minha falta, tem vontade de estar ao meu lado, etc, etc, etc...

Fico surpresa, porque por mais que eu imaginasse que ele gostasse de mim, ele nunca foi de falar.
Os amigos falam, mas ele não.
É mais fechado..
Acho que por insegurança.
Medo de não ser correspondido.
Medo tolo, né?

Dormi ontem com um sorriso de orelha a orelha.
Claro que eu disse o mesmo para ele...
Até mesmo para ver se ele acaba com essa insegurança.

Espero que essa história vá para frente.
Quero muito viver isso.
É como uma segunda chance.
E dessa vez vamos fazer diferente.
Fazer valer a pena cada segundo...

Hoja estou feliz.
E de verdade.
E ansiosa..!

BeijO

_____________________________________________

"..E nossa história
Não estará
Pelo avesso assim
Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá
Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos."


[Metal contra as nuvens - Legião Urbana]

01/03/2010

Bate e parte...


"Parte Coração
Aprende que tua missão nessa vida é sofrer
Pobre coração
Dói no fundo do peito
Dizendo que existe
Mostrando que insiste em sofrer, em sofrer

Chore e bate mais forte
e as vezes mais manso
que eu mesmo não canso
de me apaixonar

bata e se dê o direito de gostar de alguém
que eu dou um jeito de gostar também
sou teu companheiro até no sofrer
mas vê se de vez em quando, em vez de chorar
você ri um pouco que é pra compensar
toda essa tristeza que é de nós dois.
"


(Parte Coração - Pedro Luís e a Parede)