23/09/2009

O Desejo




O Desejo é nosso combustível para viver.
É fonte incessante.
Desde o nosso nascimento entramos em contato com esse, digamos assim, sentimento.
O desejo entre mãe e filho. O cuidado, carinho, atenção e dedicação da mãe direcionados àquele pequeno ser.
Desde aí começamos a perceber (principalmente através da amamentação) que nosso corpo não tem tudo o que queremos ou precisamos e por isso vamos atrás.
Se fossemos totalmente felizes, realizados, plenos e nossos desejos tivessem sido saciados e não houvesse mais nada a desejar, não haveria nem a necessidade de nos mover.
Essa sensação de “falta” é o que nos impulsiona a buscarmos a satisfação dos nossos desejos e vontades.
O desejo é sempre do outro. É o outro que nos ensina a desejar.
Seu olhar reflete o que somos.
Muitas vezes nos vendemos barato demais para tentar suprir essa falta, preencher este vazio.
Como o desejo é incessante, logo que se realiza um, vêm outros.
Quando alcançamos a realização do nosso desejo – ao menos em parte, - passamos a ser responsáveis por ele.
Devemos buscar entender o que queremos de nós mesmos.
Mas como isso é difícil, acabamos nos embaralhando.
Dizem que devemos ter cuidado com nossos desejos, pois eles podem se realizar.
Há certos desejos que reprimimos, condenamos. Mas eles continuam ali, em algum lugar dentro de nós.
Precisamos saber o que queremos realmente.
Por isso fica aí a pergunta:
“Você realmente quer aquilo que deseja?”

Beijos!

12/09/2009

Vida





Dia desses na aula de Psicologia Fenomenológica Existencial, o professor pediu que imaginássemos que a gente iria morrer em 1 mês.
Citando o filme "Antes de partir", que por sinal é ótimo e recomendo a quem não viu, fizéssemos uma lista com as 10 coisas que a gente gostaria de fazer neste "último" mês de vida.

Isto me fez refletir..
Percebemos a quantidade de coisas que temos vontade de fazer e sempre adiamos.
As coisas simples do nosso dia-a-dia que nos são tão importantes e não damos o devido valor, enquanto damos um valor enorme às coisas banais.
Como deixamos para depois as coisas que nos fazem bem; guardamos mágoas de pessoas que são importantes, que por qualquer briguinha boba acabamos nos afastando.
Adiamos nossos desejos, sonhos e interesses.
Ou pensamos demais em nós mesmo, ou pensamos demais nos outros.

E a vida passa tão rápido...
Nunca sabemos o que pode acontecer no próximo minuto.
Cada dia que nasce é uma dádiva e cada um que termina é uma vitória.

E mesmo que tenhamos nossos problemas - como todos têm - sempre seguimos.
A jornada é árdua.
O caminho cheio de obstáculos, abismos, buracos, pedras..
Não é nada fácil.
É preciso força, coragem, determinação.

[é isso que me falta às vezes..]


Faça essa experiência..
Liste as coisas que faria se tivesse somente 1 mês de vida.
A minha ainda não terminou, faltam 2 itens.
Faça e verás quanta coisa vocÊ já deixou de fazer.

BeijOs!

05/09/2009

Nestes dias tão estranhos...




Se alguém souber por onde anda o meu anjO da guarda, diga que estou precisando muito dele..





Estes dias estou me sentindo estranha...
Sei que muita coisa mudou comigo, em mim e ao meu redor, mas estou me sentindo sozinha, vazia..
Uma dor que não passa.
Minha auto-estima está baixíssima e por mais que eu tente ou outras pessoas tentem mudar isso, não adianta.
Acabo me fechando em meu mundo escuro e vazio.
Quando olho para dentro de mim, o que vejo é uma escuridão sem fim e em algum canto, estou eu: encolhida, fechada, escondendo o rosto e chorando como uma criança.
Quanto mais tento me aproximar, mais distante fico daquela "eu".
Outras vezes me vejo perdida em meio a uma multidão que passa apressada, em algum lugar que não sei onde.
Procuro um alguém ou algo e ao não encontrar, me agaixo e fico ali, escondida naquela multidão, aos prantos...
O que isso quer dizer?
Não sei ao certo..
Sei apenas que dói.
Sempre tento me distrair, esquecer minhas dores..
Em alguns momentos até consigo, mas depois de um tempo, volta tudo outra vez.
Um ciclo sem fim.

E fechada com meus sentimentos como sou, não desabafo com ninguém, não choro nos braços de ninguém...
Fico sufocada.. Um grito que não sai..

Por isso tantas vezes faço deste blog como um diário e divido com vocês minhas tristezas e alegrias.

Obrigada pela paciência,
pelas palavras,
pelo carinho..
Obrigada por tudo.

BeijO grande!

Ps: sim, sou eu nesta foto..
Ps²: ando sumida pois meu comp. ta na assistência.. To usando o da minha mãe, mas ficar dividindo muitas vezes não me deixa tempo para fazer tudo. Assim que der faço visitas..