05/09/2009

Nestes dias tão estranhos...




Se alguém souber por onde anda o meu anjO da guarda, diga que estou precisando muito dele..





Estes dias estou me sentindo estranha...
Sei que muita coisa mudou comigo, em mim e ao meu redor, mas estou me sentindo sozinha, vazia..
Uma dor que não passa.
Minha auto-estima está baixíssima e por mais que eu tente ou outras pessoas tentem mudar isso, não adianta.
Acabo me fechando em meu mundo escuro e vazio.
Quando olho para dentro de mim, o que vejo é uma escuridão sem fim e em algum canto, estou eu: encolhida, fechada, escondendo o rosto e chorando como uma criança.
Quanto mais tento me aproximar, mais distante fico daquela "eu".
Outras vezes me vejo perdida em meio a uma multidão que passa apressada, em algum lugar que não sei onde.
Procuro um alguém ou algo e ao não encontrar, me agaixo e fico ali, escondida naquela multidão, aos prantos...
O que isso quer dizer?
Não sei ao certo..
Sei apenas que dói.
Sempre tento me distrair, esquecer minhas dores..
Em alguns momentos até consigo, mas depois de um tempo, volta tudo outra vez.
Um ciclo sem fim.

E fechada com meus sentimentos como sou, não desabafo com ninguém, não choro nos braços de ninguém...
Fico sufocada.. Um grito que não sai..

Por isso tantas vezes faço deste blog como um diário e divido com vocês minhas tristezas e alegrias.

Obrigada pela paciência,
pelas palavras,
pelo carinho..
Obrigada por tudo.

BeijO grande!

Ps: sim, sou eu nesta foto..
Ps²: ando sumida pois meu comp. ta na assistência.. To usando o da minha mãe, mas ficar dividindo muitas vezes não me deixa tempo para fazer tudo. Assim que der faço visitas..

3 comentários:

Wagner Quintão disse...

Sempre é tempo de enfrentar o lado negro, fugir não adianta, é parte de você..

Rafael Bardo disse...

a sua auto estima ta baixa? pq? deve ser culpa dos homens a sua volta! eles ainda não perceberam a moça linda que vc é, e ainda tem um dom único, sabe escrever e expressar sentimentos muito bem!
lembre-se de ao menos uma coisa: vc está viva
Todos os dias que amamos
Todos os dias que nos iludimos
Toda vez que estamos a sofrer
Cada vez que nos alegramos
E tudo isso com alguém dividimos
Esquecemos que isso é o que significa viver
e com saúde a gente corre atrás do resto!

Vanilla disse...

Quero ver você alegre, esbanjando otimismo!
Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...
Mário Quintana