12/09/2009

Vida





Dia desses na aula de Psicologia Fenomenológica Existencial, o professor pediu que imaginássemos que a gente iria morrer em 1 mês.
Citando o filme "Antes de partir", que por sinal é ótimo e recomendo a quem não viu, fizéssemos uma lista com as 10 coisas que a gente gostaria de fazer neste "último" mês de vida.

Isto me fez refletir..
Percebemos a quantidade de coisas que temos vontade de fazer e sempre adiamos.
As coisas simples do nosso dia-a-dia que nos são tão importantes e não damos o devido valor, enquanto damos um valor enorme às coisas banais.
Como deixamos para depois as coisas que nos fazem bem; guardamos mágoas de pessoas que são importantes, que por qualquer briguinha boba acabamos nos afastando.
Adiamos nossos desejos, sonhos e interesses.
Ou pensamos demais em nós mesmo, ou pensamos demais nos outros.

E a vida passa tão rápido...
Nunca sabemos o que pode acontecer no próximo minuto.
Cada dia que nasce é uma dádiva e cada um que termina é uma vitória.

E mesmo que tenhamos nossos problemas - como todos têm - sempre seguimos.
A jornada é árdua.
O caminho cheio de obstáculos, abismos, buracos, pedras..
Não é nada fácil.
É preciso força, coragem, determinação.

[é isso que me falta às vezes..]


Faça essa experiência..
Liste as coisas que faria se tivesse somente 1 mês de vida.
A minha ainda não terminou, faltam 2 itens.
Faça e verás quanta coisa vocÊ já deixou de fazer.

BeijOs!

5 comentários:

Carla disse...

É minha amiga..
E como eu queria que o tempo voltasse pra gente poder curtir muito mais juntas!

Vanilla disse...

Rah...
Tenho vontade de fazer tanta coisa que vai ultrapassar a lista de 10 itens rs
Gostei do post, show de bola!

KenshinMau Shinmakoto disse...

Digo o mesmo...

Tem vezes, que as pessoas não param para se olhar direito, ver 'o céu', ver em sua volta as pessoas que lhe rodeiam e tudo mais...

Elas simplesmente ignoram tudo, todos os fatos, ou melhor, deixa rolar como se nada acontecesse e nunca aconteceria com elas... isso me deixa um pouco decepcionado com tais tipos de pessoas.

Eu ando todo dia com um passo de cada vez, com calma e com a certeza de que não me ferirei ou se vou ferir alguém a minha volta. Eu penso demais, imagino demais, tudo demais, às vezes sou um absurdo.

Sou reservado, mas não deixo de criar nunca ligações com tudo que tenho.

Somos seres incríveis, porém, alguns deveriam pensar muito mais em criar essas listas do que outras que enfrentam dia após dia, mas acredito que de nada mudaria à elas.

=]

Elisa Bulgarelli disse...

Eu sempre para para observar aquilo que as vezes as pessoas deixam de olhar. E quando posso, me viro de cabeça para baixo e procuro olhar de outra forma. As pessoas me chamam de maluca e quando falo para elas fazerem o mesmo, algumas, que digo "corajosas" fazem, mas só uma pequena porcentagem dessas conseguem ver de uma forma diferente. Com a vida como está, as pessoas muitas vezes não param e olham o lugar em que vive, as pessoas como elas são. Elas só olham de relance e tiram conclusões preciptadas e fazem disso a verdade. Está certo que a vida não é fácil para ninguém. Conviver com as pessoas é complicado. As vezes acabamos magoando pessoas que amamos e vice versa. Isso não é de tudo ruim, são experiências, e são justamente essas experiências que nos tornam maduros. E sobre o que o kenshin ai disse eu descordo. Cada pessoa tem seu tempo e isso não quer dizer que não fazendo essa lista agora ela não encontre essa reflexão durante sua vida, né?

Profano disse...

Boa questão. Na verdade a vida parece ser isso mesmo: ter oitenta anos e descobrir que ainda não viveu o suficiente. Feliz aquele que é senhor de seu próprio tempo.