28/10/2009

Memórias!



Como são as coisas, né?
Dia desses recebi a notícia de que meu primeiro namorado (não namoradinho de colégio, ou ficante), namorado mesmo, de namorar em casa e tudo (inclusive eu tinha 14 anos e ele 19) está noivo e vai ser papai.
Na época que eu trabalhava na loja do shopping daqui de Betim ele esteve lá com a tal namorada e nem sequer me cumprimentou..
Evitou até de olhar na minha cara.
Dizem que ela tem ciúmes até da sombra dele.
Bobeira, né?

Pois é...
E uns dias atrás deixei um recado para um ex-namorado de Itabira, uma pessoa que gostei muito e que ainda gosto de alguma forma, mas sabe quando você sabe que não dá mais certo?
É assim que sinto.
Depois de um tempo que terminamos - porque me mudei para Betim e por vários motivos - ele pediu para voltar.
E não foi só uma vez.
E apesar de ter sido bom o tempo que ficamos juntos,
apesar de gostar muito dele, e de ter sentido por ele algo que não tinha sentido por ninguém antes, e da nossa história ter sido tão diferente e tão marcante, eu não aceitei. Não quis.
Não é que eu me arrependo.
Eu sei que foi melhor assim, pois do jeito que estava nosso relacionamento estava fadado ao fracasso.
Na verdade resistimos por muitas coisas enquanto estivemos juntos, eu principalmente.
Não houve traição pelo menos que eu saiba.
Mas algumas pessoas gostavam de atrapalhar tanto que inventavam, enchiam a cabeça dele. E ele era sincero e sempre me contava. Mas apesar disso eu ficava mal, claro!
Quando me mudei para Betim para estudar, ainda continuamos juntos por mais um certo tempo, até que a distância e a falta de tempo pra gente se ver falou mais alto.
Quando eu estava perto nos víamos com frequência e já tinha gente pra inventar coisas a meu respeito, imagina eu morando em outra cidade?
Pior ainda, não é?
Então decidimos por terminar.
Alguns de vocês podem pensar: "e por que você não largou tudo pra ficar com ele?"
e eu respondo: Porque eu quero demais me formar e ser uma grande profissional, ou seja, uma grande psicóloga, poder ajudar outras pessoas, poder ME ajudar... Além disso, Itabira não é cidade para mim. Não é cidade para morar, quando se está acostumado com uma cidade como Betim (que é quase uma BH). Se ele estivesse mais perto, talvez teria dado certo, mas como saber?
TALVEZ... sempre talvez...
Talvez sim, talvez não..
Ou eu abria mão dos meus sonhos, ou ele abria mão dos dele.
Então conversamos.
E apesar de ter sido difícil, decidimos pelo fim do namoro, cada um ficava "na sua".
Se a gente tivesse que ficar juntos, ficaríamos.
No recado que deixei pra ele semana passada, disse que desejo que ele seja muito feliz sempre, que gosto muito dele e que é pra ele se cuidar (além de ter perguntado pela família e talz)...
O fato é que ele está namorando e a namorada andou bicando meu perfil e eu visitei o dela de volta, e então ela me deixou um recado agradecendo pelas felicitações que dei a ele, que sim, ele está muito feliz, que estão morando juntos e com data de casamento marcada.
Eu respondi que desejo felicidades aos dois, e que se deixei má impressão, não foi minha intenção (e não foi mesmo!).

Fiquei pensando naquilo... É mais um ex-namorado meu que vai se casar!
Claro, até cheguei a pensar se não poderia ser eu a noiva, mas esse pensamento logo logo foi embora.

Acho que quando você percebe que não dá mais, não adianta insistir.
Mesmo que exista sentimento, é melhor cada um seguir seu caminho e tentar ser feliz de outra forma, com outra pessoa e deixar o que resta daquele sentimento guardado, preservado. Pelo menos você tem algo de bom pra se lembrar. E quando a gente gosta a gente quer mais é que a pessoa seja feliz!

E apesar de ser doloroso, a gente não pode ter tudo na vida, né?
Para se alcançar certos objetivos temos que abrir mão de outros.
As vezes abrimos mão de pessoas...Da presença delas...
Mas se não ousarmos, nunca conseguiremos ver nossos sonhos realizados.

Dia desses uma colega de sala que gosto muito disse uma frase que não vou esquecer jamais, e é com ela que termino esta postagem:


"Se você guarda seus sonhos numa gaveta por muito tempo, pode ser que depois você não consiga tirá-los de lá."


Beijos!

4 comentários:

Marina disse...

Já passei por essa situação.
Vi um ex se casando e tive vontade de que fosse eu a noiva.
É chato...
Passa um filme na cabeça da gente.
Mas depois encontrei um outro alguém, e estou feliz!

Amei a frase...
e amei o blog...
voltarei!
beijinhos

Maria Fulô disse...

Estou passando pela mesma situação e não é nada fácil porque descobri , ainda que tarde,que ainda o amo. Escrever no blog tem aliviado um pouco as dores. Mas tá dificil saber que em dezembro eles estarao casados. Bjos

O Profeta disse...

Frias pedras, negro basalto
Sentinelas do receio à tempestade
Testemunhas da viajem do tempo
Cobertas de sal, guardiãs da verdade

Mas, não há duas reais verdades
Não há rios que correm para o alto
Não há amor num coração que mente
Não há ternura sem viver o momento


Vem viver a minha cidade inventada


Doce beijo

Vanilla disse...

Oie...
Vim deixar um beijão pra vc!
E boa semana p/ nós...