04/02/2010

Reflexões...



Estava pensando como me faz bem ter este espaço aqui.
E fico ainda mais feliz quando vejo que ele também é bom para outras pessoas.
Estava conversando dia desses com uma leitora daqui do blog.
A Helena de Recife.
A gente começou a conversar no msn e ela me perguntou como escrevo "coisas tão lindas".
haha..
Como falei para ela, fiz e faço deste espaço um lugar onde posso falar dos meus sentimentos,
dos meus pensamentos, das minhas opiniões, da forma como saem.
Não tenho muita facilidade para FALAR dos meus sentimentos como tenho para escrever.
Isso acontece desde sempre.
Talvez por tanta coisa que aconteceu em minha vida, acabei me fechando e guardando muito o que sentia.
Para expressar, escrevia. Tenho agendas antigas que as vezes pego e encontro páginas com coisas que escrevi em momentos
que me sentia sozinha, triste, e que não conseguia dizer para ninguém.
Então dizia para mim mesma. Desabafava em folhas de agendas, de cadernos... E molhando meu travesseiro com minhas lágrimas.
Claro que sempre tive aquela amiga com quem eu conversava e falava muita coisa, mas nunca consegui botar "tudo" pra fora com palavras
saindo pela boca.
Recomendei esta forma de desabafo para muitas pessoas também.
É bom porque depois você lê, vê como estava antes, como está agora, o que pode fazer a respeito, o que precisa mudar.
Começa a se conhecer mais.
Já dei risadas também com as coisas que escrevi.
Pensando em como eu era boba, em como eu estava "cega" naquele momento e como amaduresci.
Já pra dar minha opinião, sou ótima! haha! Falo, discuto, defendo. (rs!)

Eu e Helena conversamos também sobre relacionamentos.
E falei pra ela uma coisa que já falei aqui.
Nunca acreditei que exista um único amor em nossas vidas.
Pode ser que exista aquele grande amor que te fez cometer loucuras!
Tem também o primeiro amor, né? O inesquecível primeiro amor...
Mas acho que somos capazes de amar mais de uma pessoa.
Amores diferentes. Não acho nem que seja um "maior" que outro, mas apenas diferentes.
Uns nos tocam mais, pois mesmo depois que tudo acaba, parece que o sentimento permanece.
Já vivi alguns amores. Outros foram ilusão.
Um ou outro ficou mal-resolvido.
Já aconteceu também de eu achar que o cara era o "amor da minha vida". Teve um caso de um amor que estava mal-resolvido,
um namoro que tinha terminado de uma maneira estranha, portanto, sem término.
Por muito tempo pensei que o amor ainda estava lá.
Jurei pra mim mesma que eu viveria aquela história e ela não ficaria sem um final.
O reencontro aconteceu depois de uns anos e não foi como eu pensava.
O sentimento havia ficado apenas na lembrança. Não era mais como antes. Agora o que era amor havia virado carinho somente.
Foi bom porque pude me sentir livre pra viver "outros amores" e aquela história não havia ficado sem final.
Tem também um caso mal-resovido com um ex que não mora perto de mim. Nosso caso foi complicado, e ficou realmente sem um final.
Depois de 5 anos nos reencontramos e com ele o sentimento é o mesmo. Havia ficado adormecido e acordou, reacendeu.
Com ele me sinto como aquela Rah de 5 anos atrás. E tenho tantas boas lembranças! E um arrependimento de coisas que deixei de fazer
naquela época.. Do meu medo de tentar. Do que deixei pra trás por causa desse medo.
Mas ainda não podemos "viver nossa história". E isso é triste. Mesmo assim, é bom saber que o sentimento ainda vive em mim
e nele. E que um dia iremos viver essa história de verdade como não fizemos há anos atrás.

Deixei muita coisa na minha vida passar por medo de tentar. Medo de fracassar.
Com o tempo e com os "tapas na cara" que levei, fui aprendendo.
Hoje prefiro me arrepender do que fiz. Prefiro sofrer com uma decisão tomada, com um passo dado, do que deixar de viver,
do que ficar parada na porta vendo a vida passar.
Afinal, a vida passa depressa demais.
Não dá pra viver de "SEs".
Tem uma frase em uma agenda antiga que se encaixa perfeitamente aqui:
"Não faça de sua vida um rascunho, pois depois pode não dar tempo de passar a limpo."

E é isso mesmo. Não podemos deixar de viver as coisas que nos fazem bem, que nos fazem felizes por causa de um medo que nos puxa para trás, um medo de fracassar, de errar.
Errar todo ser humano erra, e ainda bem! Se fossemos todos perfeitos a vida não teria a menos graça!

Chorar a gente chora. Quebrar a cara a gente quebra. Cair, caímos também. É inevitável.
Mas é assim que crescemos, aprendemos, que amadurescemos, e que nos tornamos GENTE.

E por mais que possamos sofrer, ao olharmos para trás vemos que houveram bons momentos.
Que o sofrimento não foi em vão.
Valeu a pena, mesmo que por "pouco tempo".

BeijO carinhoso a todos e um beijo especial pra Helena!

Que você dê o 1º passo no seu caminho... E lembre-se, que há sempre um ponto de ônibus perto de onde você está.
Se o caminho não tá bom o bastante, pega o ônibus! Muda a rota.
Só você pode fazer algo por você mesma.
E mais uma coisinha: Ame-se acima de TUDO!
O amor-próprio é o único amor que só você pode se dar e ninguém pode roubar de você.

5 comentários:

Desabafando disse...

Adorei suas reflexões porque parece que vc estava falando de mim...rsrsrs...sou muito parecida a vc....eu tb tenho mais facilidade pra escrever do que pra falar cara-a-cara sobre meus sentimentos e também já deixei passar algumas oportunidades por medo de tentar e fracassar...mas é com isso que vamos aprendendo a não desperdiçar tempo não?

leonel disse...

estou grato de ler estas tuas reflexões. A escrita é ainda mais libertária do que a oratória, e, vejo que isso tb se encontra presente em ti. Mas, isso de escrever se libertando ainda mais do que se é imaginado, ajuda que tb nos libertemos na língua falada, que é a nossa mais assídua forma de comunicação. Se vão nos entender ou não, isso já é outra questão, a que não devemos nos ater.

Abraço e obrigado por estar em meu blog.

Leonel.

Everton Domingues disse...

Raisa Yasmin... dois nomes muito bonitos que somados resultam em alguém verdadeiramente INcomum... INteligente... INterligada... INfim (sic), alguém IN. Gostei da suavidade densa do teu espaço. Vc parece uma represa ao vivo, que abre todas suas comportas on line. Só não negue seu direto absoluto de sonhar. Em tudo de melhor q te vier a mente. Especialmente o amor, pq (a frase é velha) realmente só ele constrói (mas é tb a mais pura verdade). Drumond q tá certo, abre aspas:
"Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva."
Vim, vi, gostei e fiquei... rsss... olha minha marquinha olímpica lá embaixo. Tb tenho meus sonhos olímpicos que descrevo de outras formas nos meus 3 blogs. Como um jornalista que ama o q faz:

www.vancouverolimpica.blogspot.com
www.beijingolimpica.blogspot.com
www.londresolmpica.blogspot.com
www.twitter.com/tatolimpico

Vou adorar te ver por lá. E trocarmos idéias e boas sensações. Seja bem vinda!
Bj no coração e liberdade sadia na alma...

Rafael disse...

Eu não costumo muito escrever o que estou sentindo, embora isso possa influenciar algum texto meu. Meus sentimenos, geralmente, são só um dos elementos que uso na criação...
bjs

Wagner Quintão disse...

é muito importa conhecer vc msmo, so asssim podemos amadurecer, e temos que arrisca , cair para aprender a levantar. Você rah é um exemplo de pessoa a ser seguido, uma garota que busca uma constante evolução...
te admiro muito, msmo long saiba q tem um lugar especial no meu coração
bjao
te adoro