22/09/2010

Era um tempo bom.




Pensando no post anterior...
Quando éramos crinças, tantas vezes tínhamos pressa em crescer, não é?
E as coisas passam rápido. A vida passa tão rápido...
As pessoas seguem caminhos diferentes.
Os amigos, muitos se vão. Poucos ficam realmente.
Quando era criança o mundo parecia menos caótico, as pessoas menos egoístas, e tudo era mais “inocente”. Ou talvez nem era tanto assim...
Eu é que não enxergava, e que bom que não enxergava!



Por isso quando tiver um filho(a), quero que ele aproveite ao máximo. Nada de ficar enfiado dentro de casa só nos vídeogames, ou enchendo de cursos...
Vou deixá-lo (e desejo!) que brinque bastante, que faça muitos amigos, que seja escoteiro (foi uma das melhores fases da minha vida) e acampe muito, que leia livros, ande descalço, brinque na chuva, guarde o dente debaixo do travesseiro para a fada dos dentes, jogue amarelinha, garrafão, parisbola, 7 pecados capitais, mãezinha da rua e rouba-bandeira, que lambuze de sorvete, me peça “moedinha” para comprar algodão doce do moço que passa na rua vendendo... Ele(a) saberá sim que nem tudo na vida é fácil, que é preciso estudar e trabalhar para ter o que se quer, que é preciso respeitar as pessoas independente de serem mais velhas ou não, independente da classe social, cor da pele ou religião, e ouvirá de mim muitos nãos, assim como ouvi de meus pais.

Mas será uma criança feliz. Será acima de tudo CRIANÇA.


BeijO, criançaas!
:D

2 comentários:

Desabafando disse...

Ah, eu tenho esse mesmo desejo se eu chegar a ser mãe!

Thaisa Schelles disse...

Nossa não tem nada melhor do que essa época, eu me lembro que o mundo me parecia muito mais justo e feliz...
=)

Beijos