26/01/2011

Constatações.





Afinal, qual é a língua que fala o nosso coração?

Por que quanto mais tentamos, menos ele nos escuta?

Por que quando pedimos calma, ele se empolga, se joga, sem medo, mesmo sabendo que poderá ser ferido?

Já não sei mais quantas vezes disse ao meu: "Caaaalma, coraçãozinho! Não se esqueça! Se você se machuca, eu também me machuco e sofremos muito... Não vá com tanta sede..
Não acredite tanto! Não deposite tantas esperanças..."

Mas ele não me ouve.

E depois fico eu, juntando os caquinhos e tentando colar.
Igual não fica. Nunca.
Tem vários pedacinhos faltando.

Mas a gente vai seguindo em frente.
Uma hora conseguiremos consertar esse coração e sarar essas feridas.

___
E o tipo de lição que aprendemos todos os dias: Não esperar muito das pessoas.
Quando criamos expectativas e esperamos mais do que o outro é capaz de nos oferecer, corremos o risco de quebrar a cara e nos machucarmos muito.
Mas quem disse que a gente aprende mesmo?
Acreditar no ser humano é algo que está além do nosso controle.
Não consigo deixar de acreditar.
E por isso sofro as consequências....
______________

Passei um tempo com vontade mas sem ânimo para escrever.
Como disse em outro post, tenho algumas coisas escritas que não sei se irei postar tudo.

Essa aí é uma delas.

Já estou um pouco melhor.

O coração quase "inteiro" novamente.
Acredito cada vez mais no que CFA diz:
"Por isso eu acho que a gente se engana, às vezes. Aparece uma pessoa qualquer e então tu vai e inventa uma coisa que na realidade não é. E tu vai vivendo aquilo, porque não agüenta o fato de estar sozinho."

Eu realmente não gosto.
Já tem um tempo grande que estou sozinha.
Eu que sempre fui de namorar.
Então me sinto carente, de afeto, amor, de carinho, companheirismo e tudo mais... (claro que tenho isso da família, dos amigos...Mas vocês me entendem?).
Então quando uma pessoa que penso que poderá me proporcionar isso, e eu a ela, acabo indo fundo e criando expectativas.

A culpa acaba sendo minha, portanto.

Mas eu não deixo de acreditar não.
Love. Apesar, a pesar, e há pesar.

BeijOs!

3 comentários:

Andressa Tavares Braga disse...

tuas palavras são sempre profundas minha amiga!
eu to meio sumida, mas to por perto viu?
to trabalhando muuuito!
Minhas crianças me dão mt trabalho!
hsuahsuas
__
mas que bom que você tá melhor viu amiga?
Eu já entreguei a Deus, o que tiver de ser será.

Te cuida amiga!

Lua disse...

Realmente, às vezes o coração não ouve e lá vamos nós, "catar os cacos" (expressão perfeita, afinal, o sentimento faz isso parecer literal). Com sorte a gente consegue colar alguma coisa e mergulhar em mais alguma ilusão. O sentimento dessa ilusão é bom, mas com o tempo uma vozinha vai lembrando vai lembrando que isso é falso. Estar sozinha não é bom, mas como diz o ditado "antes só do que mal acompanhado". Espero que você ainda encontre alguém que atenda às suas expectativas. Enquanto isso, aproveite a espera :)
Bjoss, e desculpe o sumiço!

Paulus disse...

Cada vez me surpreendo mais com suas palavras, como se fosse eu falando...
Realmente, quando a gente se relaciona, sabe dos riscos, mas o sentimento nos faz fortes e ignoramos q uma relação depende do empenho e dedicação dos dois. Fazemos mais por muito menos e nem esse "menos" nos é oferecido muitas vezes. A sensação q fica é q o nosso melhor não é o suficiente para algumas pessoas...
Parabéns pelo texto mais uma vez minha amiga querida...