16/01/2011

Palavras ao vento...




Andei escrevendo tantas coisas estes dias...
Escrevi em páginas da minha agenda e até em rascunhos de mensagem do meu celular.
Escrevi coisas que precisava colocar para fora, que estavam me sufocando.
Escrevi coisas que tive vontade de dizer (ou enviar) para alguém(s) e não tive coragem.
Brotam palavras de dentro de nós quando algo incomoda.
Palavras e lágrimas.
E depois se secam.
E fica um vazio.

Um imenso vazio.

Ainda não quero colocar nada aqui.
E não sei se colocarei tudo o que escrevi.
Escrevi porque precisei.
Não podia mais guardar aquilo dentro de mim.

Talvez ninguém mais veja.
Mas foi necessário naquele momento para mim.

Agora, ainda estou tentando preencher este vazio e me distrair um pouco...

Como disse, somos paradoxais.
Num momento estamos bem e felizes e noutro péssimos.
Isso vai passar.

Sempre passa.


"Guardo pra te dar as cartas que eu não mando... Conto por contar e deixo em algum canto".
(Leoni)
______________________
"Mas para nós, que nos esforçamos tanto e sangramos todo dia sem desistir, envia teu Sol mais luminoso."

[Caio Fernando Abreu]


BeijO daqueles!

2 comentários:

Desabafando disse...

te entendo perfeitamente porque tenho momentos assim...por isso sempre carrego comigo um caderninho...na maioria das vezes ninguém le o que escrevo mas so por escrever ja me sinto mais leve e melhor.

Andressa Tavares Braga disse...

sabe esses dias eu tenho percebido que esperar é um dom para aquelas pessoas que sabem o que querem. E ás vezes a gente é testado em relação a isso..
a gente quer quer quer..
mas quando chega a hora da gente esperar..
pra vê no que vai dá.
mas sempre tem o outro lado né?
vale apena esperar quando as coisas não valem a pena?'