25/02/2011

Qual o preço da felicidade?



Até quanto você está disposto a "pagar" pra ser feliz?

Para conseguirmos alcançar nossos objetivos, para chegar até aquilo que acreditamos que vai nos fazer feliz, sempre há um preço a pagar.
Sempre temos de abrir mão de certas coisas...

Tenho um primo com quem fui criada como uma irmã, por morarmos muito próximos e convivermos a vida inteira.
Ele tem uma história de vida conturbada.
A mãe não o "criou" como filho, não deu a ele todo amor e carinho de que ele precisava, sempre o tratava como algo que ela deveria ter se livrado.
Xingava e ofendia na frente de qualquer um.. Inclusive dos amigos.

Ele não conheceu o pai.
Uma vez descobriu onde ele estava e escreveu uma carta, mas a "mãe" queimou a carta e o endereço.

Foi criado pelos meus avós, que sempre deram tudo necessário para sua sobrevivência e uma ótima educação.
Fez cursos, estudou em ótimas escolas, está na faculdade que gosta...
Tem tudo que precisa quando o assunto é casa, comida, roupa lavada...

Mas também não teve realmente o que poderíamos dizer de "referencial de pais".
É arredio, as vezes distante, fechado..
Não é do seu costume expressar carinho, abraçar, pedir "colo" quando algo o aflige.

Apesar de tudo, percebo que não é feliz.
Nunca o vi dar aquela gargalhada gostooosa, aquele sorriso e brilho no olhar de felicidade...

Agora, com quase 24 anos, resolveu que vai morar na Alemanha (ao menos por um ano), na casa de um amigo.
Ele que sempre foi muito "dependente" dos meus avós, agora está querendo bater asas sozinho.

Minha avó está com o coração apertado e há uma saudade precoce no ar.

Não acredito que ele volte.
Mas apesar de ele estar trancando o curso que tanto gosta, saindo do estágio numa ótima empresa e deixando a família aqui, acredito nas suas possibilidades.
Apoio sua decisão, sua coragem.

Ele precisa correr atrás das coisas nas quais acredita, para tentar ser feliz.
Difícil sempre é.

Mas só tentando é que a gente descobre.
O preço a pagar pode não ser tão alto assim, já que aqui ele não encontrou nada que possa fazê-lo feliz.

Ficarei aqui torcendo muito por ele.
A vida já foi muito dura...
Está na hora de poder sorrir mais, de amar, de gargalhar e chorar de tanto rir, de batalhar, de chegar a hora que quiser, de aprender a se virar. De viver.
_____________________________

Já abri mão de muitas coisas em minha vida.
Inclusive de um amor.
Abri mão porque precisava ir atrás do que acredito, do que irá realmente me fazer feliz, enfim...do meu futuro.
No início foi duro, mas hoje sei que foi uma das melhores decisões da minha vida.
Meus sonhos, minhas metas, minha felicidade... sempre estarão em primeiro lugar.

Não sou egoísta por pensar assim.
Só não me anulo por causa de outras pessoas.
______________________________

E você, do que estaria disposto a abrir mão para ser feliz?
Até que ponto iria para buscar a sua felicidade?


Para ouvir: "O Preço" - Engenheiros do Hawai

5 comentários:

Helcio Maia disse...

Abro mão do meu olhar para o umbigo, renuncio a todo discurso ambíguo, deixo de lado conceitos antigos, abandono abrigos...para ser feliz, junto a quem me vê como ninguém mais, àquela que, mesmo em silêncio, diz tanto e satisfaz!!

Dil Santos disse...

Rah amiga, como está?
Menina, está mais do q certa. As vezes precisamos abrir mão de certas coisas para conquistarmos outras. E ñ devemos nos anular por ninguém. É difícil sim no começo, mas depois fica mais fácil.
Tava com saudade, bjo menina

Thaisa Schelles disse...

"Até quanto você está disposto a "pagar" pra ser feliz?"

Nossa, até quanto, a gente se esconde das oportunidades porque temos medo...espero que dê tudo certo pro seu primo!
Beijos, seu texto é muito bom pra gente refletir =)

Regina Ribeiro disse...

Não sei até que ponto pagaria...acho que daria a minha vida se fosse possível pra ser feliz, tudo o que sempre quis e sonhei é simplesmente ser feliz!!

Ameii a história, e Sucesso para o seu primo.

Beijão Linda, tudo de bom!!

Dani Aquino disse...

Nú Raisa, que profundo.
Eu já nao sei se teria coragem de abrir mao de algo pra outro algo.
Sou muito cagona.