08/08/2011

Um desabafo do coração.


Faz tempo não escuto um "eu te amo", assim com todas as letras, de um homem que não seja meu pai ou um amigo.
E confesso que por mais "bobo" que possa parecer, sinto falta disso.
De saber que sou amada (sei que as palavras não provam nada, mas é bom escutar né?).
Acho que me acostumei (e fiquei mal-acostumada,rs) a ouvir e a dizer.
A co-responder.
Já amei de verdade algumas vezes. Não da mesma forma, mas foi de verdade.
Já fui mesmo feliz nessa parte.
Não que isto seja obrigatorio para vivermos, mas é necessário saber que somos amados para sobrevivermos neste mundo, para a vida ter um tom mais alegre, um colorido a mais.
Também ja fui amada sem amar, e já amei sem ser amada.
Não é nem um pouco legal, é claro.
A gente sempre quer ou espera que seja recíproco.
E se não é, ou faz de tudo para que seja, ou luta com todas as forças contra o sentimento.
Não quero mais lutar.. Cansa.
Quero é que aconteça mesmo...
Quero amar de verdade e ser amada.
"Viver de amor".
Suspirar. Sonhar. Planejar um futuro distante e incerto.
Sentir o peito doer de saudades.

Não quero que seja inconstante e imprevisível. Não muito.
Como se andasse em ovos, com todo cuidado, porque a qualquer momento, por qualquer motivo, acaba.

Quero liberdade, vento no rosto, coração acelerado.
Paixão desmedida...
Amor sem medidas, sem distâncias, sem tempo.
Ou melhor, com tempo. Muito tempo.
Todo o tempo do mundo.
_______________________________________
"Posso enfrentar o mundo com uma mão, se você estiver segurando a outra."

Quero esclarecer que este é apenas um desabafo feito em sala de aula.
Momentos de nostalgia... Com peito apertado precisando "falar".
E apenas permiti que falasse. Não dedico a ninguém. Não foi feito para ninguém em específico. É pra mim. Sobre mim. É apenas o que estou sentindo.
E independente de qualquer coisa, eu me sinto feliz hoje. Na medida do possível.
Algo sempre falta na vida da gente e a gente sempre quer um pouco mais, mas paciência.
É assim mesmo...
Quem é que consegue ser completamente feliz?
Quem é perfeito assim?
Se conhecerem alguém, me apresentem. Que vou pedir a receita.
;)

Um comentário:

Helcio Maia disse...

A falta é essencial à vida. Esse hiato, essa ponte, mesmo que desaponte, é o caminho que sorrirá para cada um de nós. E são tantas as esquinas, as colinas que convidam à reflexão...Mais que as palavras, é do calor, do aconchego, da sublime aceitação que precisamos. E tudo isso, pode acreditar, está bem pertinho, basta saber olhar.
Linda semana pra vc!!