16/07/2012

Do meu muro de lamentações


Chega um tempo que você lamenta a infância ter passado. Não pelo tempo e pelas coisas que vive hoje, mas pelas coisas que viveu na época não terem sido valorizadas como deveriam. Lamenta também pelas pessoas que acreditava que estariam para sempre ao seu lado hoje estarem tão distantes de ti que nem as reconhece direito mais, mesmo aquelas que são do seu próprio sangue. Lamenta que algumas coisas por mais que você tente, não tenham conserto. E que afinal, não cabe a você tentar consertar. E chegará um dia em que estas mesmas pessoas irão lamentar muito mais que você.

Nenhum comentário: