14/02/2013

Crônica do amor que se perdeu. [Para uma grande amiga]



"20:42 de uma Quarta-feira de Cinzas.
Lá estava a garota dos olhos solitários a olhar o carnaval dos amigos tantos das redes sociais, que de redes e de sociais não tinham nada.
Entre uma pagina e outra, clicou naquele que fora seu cunhado, só de curiosidade pelo lugar onde este passara o feriado carnavalesco.
Entre uma postagem e outra do ex-cunhado, os olhos solitários localizaram aqueles olhos que um dia tiraram a solidão dos seus. Era a foto da família e "ele" estava nela. Aquele a quem tanto amou.
Mas algo estava diferente.
Ele tinha no dedo anelar direito um anel dourado...
Se lembrou de todos os momentos que passaram juntos, de todas as promessas feitas um ao outro, todas as vezes que gritaram aos ventos, - mesmo depois de tanto tempo separados - que o amor ainda vivia ali e um dia se casariam.
Aquelas lembranças agora definitivamente eram apenas lembranças. Nada mais.
A aliança naquele dedo não continha seu nome.
Não tivera a felicidade de responder "sim" ao seu pedido.

Tampouco imagina-se respondendo "sim" algum dia...
Seus olhos solitários nunca mais tiveram companhia como aquela.
Adormeceu profundamente, ao som de Adele.
Ao acordar aquela manhã, sentiu-se um pouco mais leve.
Mas não de alivio.
Um pedacinho de seu coração havia sido levado.

Ela era a garota dos olhos solitários e do coração incompleto."

"Nothing compares, no worries or cares
Regrets and mistakes, they're memories made
Who would have known how bitter-sweet
This would taste?
Nevermind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you
Don't forget me, I beg
I remember you said:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"


Que não deixemos para depois o que pode e deve ser dito hoje.
Que não percamos os amores.
Nem os grandes amores e muito menos o amor próprio.
Que nossos olhos nunca fiquem solitários e nossos corações sejam completados.
Que as dores durem minutos e as alegrias uma vida inteira.
Que não se perca, que eu não me perca.
Que não haja arrependimentos.
Minha querida, nevermind! 
Seus olhos solitários encontrarão outros olhos que te encherão de muito amor.

Um comentário:

Anônimo disse...

brigada, nega...
Coisa linda!
e brigada pelas palavras!
que um anjo 'passe' e diga amem!
vc é mais que especial.
bjkas.