13/08/2013

Return

É engraçado como as vezes alguém que nem te conhece direito te diz as palavras certas que melhoram o seu dia.
As pessoas com quem convivemos todos os dias, acabam esquecendo certos detalhes importantes, como um simples elogio, uma palavra mais amiga, ou o simples "escutar".
Sou alguém de poucos amigos e muitos conhecidos.
Dou valor ao singelo, ao companheirismo, ao ser empático com as pessoas, se colocando no lugar delas.
Hoje em dia isso é raro.
Andamos com tanta pressa para tudo, que esquecemos de perguntar "Como foi seu dia?",
ou se perguntamos, torcemos para dizer que foi tudo bem e pronto.
Respostas curtas. É como alguém que pergunta se você está bem e você responde que sim, mesmo estando em frangalhos por dentro.
A vida da gente passa tão rápido...
as pessoas passam tão rápido por nossas vidas...
É triste não poder dar adeus sem ter dito tudo o que queria.
É triste perder a convivência com pessoas que se tornaram tão especiais e essenciais.
Fica um vazio... que só cresce.
E seguimos em frente com estas despedidas mal feitas, pesos na consciência, palavras não ditas, saudades, memórias...
Seguimos em frente porque é o único caminho.
Não há botão Return.
______________________________________

"...Todo dia ele toma um gole
Pra esquecer tudo o que deixou pra trás
Todo dia ele se arrepende de não ter
Feito o que era capaz
Vê que a vida que leva não é a mesma
E essa rotina já não satisfaz
Todo dia isso se repete e ele procura
Encontrar a sua paz"

Um comentário:

KM/Shinma/Mauricio disse...

Fico feliz em ver uma postagem nova sua, Rah.

Esses valores que você mostrou, são realmente valiosos. Todos deveriam ter um pouco ou até mais.

A vida é assim mesmo... às pressas, infelizmente. Quem consegue viver a vida bem, pelo que eu consigo ver, são aqueles que não se importam muito com bens materiais e sim pessoais (ou então para quem tem uma estabilidade financeira alta, pois, certas coisas tem um custo muito alto).
Mas outros... bem... Infelizmente se movem junto com o fluxo do mundo, alias, no fluxo daqueles que o levam a caminhos quase sem vida e regados de pressão.

Fico triste em ver tantas diferenças, quando ha um possível encontro com velhos conhecidos. E como você disse... um "Como foi seu dia?" com pitada de "Fala rápido que quero ir embora". Gosto de conversar e "jogar fora" o tempo, como dizem, conversar faz bem... o ser humano é um ser sociável, só é triste em ver os que vivem de aparências e falsidades.

Novamente falando, infelizmente a vida é isso ai, eu querendo viver o melhor sem preocupações enquanto outros querem subir no topo e viver de esnobice. O vazio também é inevitável, a não ser que encontre a sua cara metade, não importa o tempo que demore, ele (a) será aquele (a) que irá acompanhar nas belezas da vida.

Eu escreveria até mais, mas como sempre, acho que exagero e escrevo muito.

Tudo de bom sempre e não pare de escrever, Rah!

"Só não deixe a maré te levar".

Mauricio.