20/06/2014

Com passos de formiga.


Não vou mentir. Ainda sinto saudades. Ainda penso em nós quando escuto certas musicas ou vou a lugares que costumavamos ir juntos. 
Ainda cito seu nome em conversas com os outros.
Ainda quero e penso em nossos planos.
Ainda sinto o coraçao apertar por adimitir que acabou. 
E dizer do que ja foi e nao é mais, é estranho.
Eu não sei o que será de nós. Se seremos bons amigos, se deixaremos de nos falar, se reacenderemos a chama ou ela se apagará de uma vez por todas.
O que eu sei é que estou seguindo minha vida da maneira que posso. 
Estou vivendo. Ou sobrevivendo, não sei. Mas estou. 
Consigo dizer sim a coisas que não dizia antes. Consigo me aproximar das pessoas e deixa-las se aproximarem de mim. Me deixo experimentar, conhecer e reviver sensaçoes que ha muito nao sentia. 
E isso me faz bem. 
Se estou feliz? Não, não estou. 
Mas espero chegar la. 

Um comentário:

KM/Shinma/Mauricio disse...

Já dizia uma frase que eu li bastante que só o tempo pode curar as feridas.

De certo, pode curar, mas em outros casos, fica conosco, para lembrarmos com a experiência da vida em evitar certos erros cometidos.

Bobagens... bobagens... nem todos atualmente apreciam mais estar com quem amamos, seja por pouco ou muito tempo e sentir a falta da pessoa do seu lado.